A Linguagem de Programação – Para quem nunca programou – Sintaxe e Lógica

Ao ver a descrição desta matéria, acredito que já tenha passado pela sua cabeça tudo aquilo que o professor de português ficava dizendo quando queria explicar sobre Sintaxe, isso é muito bom, pois você já está começando a associar o que aprendeu lá atras no colégio com o que está buscando aqui.

Está bem perceptível o quanto a Linguagem de Programação e a Linguagem Natural têm em comum. Hoje nosso objetivo é estreitar um pouquinho mais o relacionamento da Linguagem de Programação com a Gramática e a Filosofia.

Sempre quando tenho oportunidade, eu utilizo uma frase que diz o seguinte: “Programar é uma arte filosófica”, isso porque desenvolver aplicações não é apenas uma profissão, mas sim, uma forma de pensar, observar e agir. É um relacionamento entre o homem e a máquina, uma conversa lógica com regras e sintaxes do qual o homem pede e a máquina responde.

E neste momento aparecem duas palavras muito utilizadas no jargão dos desenvolvedores de aplicações, a Sintaxe e a Lógica.

1. A Sintaxe

Vamos nos apoiar novamente em outras ciências. A Sintaxe é a “parte da gramática que estuda as regras que regem a construção de frases, estuda a disposição das palavras na frase e das frases em um discurso, incluindo a sua relação lógica, entre as múltiplas combinações possíveis para transmitir um significado completo e compreensível”.

Em outras palavras, podemos dizer que a Sintaxe é a ordem da colocação das palavras em uma frase ou a organização de uma frase em um texto, com a finalidade de transmitir um significado completo do que se deseja comunicar.

No universo da programação, a Sintaxe também é conhecida como Assinatura, ela tem a finalidade de definir como será o formato de um comando da linguagem, a existência e a ordem dos parâmetros de uma determinada função que executará alguma sub-rotina pré-definida dentro da linguagem de programação.

Ainda está confuso? Vamos tentar melhorar isso, podemos dizer que a Sintaxe é, de forma geral, as regras da escrita dos comandos de linguagem de programação e cada linguagem de programação pode ter a sua Sintaxe própria veremos um pequeno exemplo:

Sintaxe do comando FOR em Python

l = [1,2,3,4,5]
for i in l:
   print i

Sintaxe do comando FOR em C

for(i=0;i=5;i++){
   printf("%d ", i);
}

Neste exemplo, podemos notar que o mesmo comando FOR tem formas diferentes de serem escritas entre as linguagens Python e C, porém, a finalidade e o resultado serão os mesmos ao compilar os dois programas, ou seja, cada linguagem de programação definiu uma Sintaxe ou Assinatura própria para o comando FOR, porém a sua funcionalidade é a mesma.

Embora a Sintaxe do comando FOR, entre as duas linguagens, sejam diferentes, a Lógica é a mesma. Como assim?! É que a Sintaxe está definindo a forma da escrita e a Lógica, bom, a lógica veremos logo abaixo.

2. A Lógica

E o que é Lógica? Para podermos entendê-la vamos ir para o submundo da filosofia: “A Lógica é parte da filosofia que trata das formas do pensamento em geral (dedução, indução, hipótese, inferência etc.) e das operações intelectuais que visam a determinação do que é verdadeiro ou não, é o estudo do pensamento humano para distinguir as interferências e os argumentos certos ou errados”.

Complicou? Vamos traduzir isso então, Aristóteles deixa bem claro, em seus textos sobre este assunto, a sua posição sobre a Lógica e confirma: “A lógica não é ciência e sim um instrumento para o correto pensar”. Clareou? Não? Então vamos melhorar isso com palavras mais simples.

A Lógica nada mais é do que a linha de pensamento sobre um determinado assunto, da mesma forma que (1 + 1 = 3) não é lógico, dizer a frase “sair para dentro” também deixa de ser lógico ou ainda na frase “feche a porta para sair”, o “feche a porta” é incompatível com o “para sair”, é uma anástrofe entre o certo e o errado, o ir e o vir, a ordem correta de como as coisas devem ser feitas para chegar a uma solução de um determinado problema.

Continua confuso? Sim é confuso! Mas vou tentar melhorar isso tudo, vejamos uma regrinha bem bacana para identificar a Lógica da Sintaxe:

A Sintaxe: Sempre que escrevemos um programa e este não é compilado ou é apresentado um erro de execução, temos ai um erro de Sintaxe, o compilador não conseguiu entender a Sintaxe ou a assinatura do comando.

A Lógica: Sempre que escrevermos um programa e este é compilado, porém o resultado do processo não é o esperado, temos ai um erro de lógica, o compilador entendeu todos os comandos, porém existe um erro de lógica que não está permitindo que o resultado seja expresso de forma correta.

Em suma, a Sintaxe é a forma como deve ser escrito os comandos, ou seja, se escrito errado, o compilador apresentará erros de compilação e a Lógica é a ordem dos comandos para que a instrução seja executada de forma a apresentar o resultado esperado pela instrução, ou seja, só será possível identificar o erro após verificar o resultado retornado pelo computador.

Deixe uma resposta